segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Um governo de medo e mentira (VI)


"Não quero ser eleito para dar emprego aos amigos. Quero libertar o Estado e a sociedade civil  dos poderes partidários." - Twitter - Pedro Passos Coelho (dois de junho de 2011)

"O Governo já fez 14 das 18 nomeações definitivas para as direcções dos Centros Distritais da Segurança Social.

Em todos os casos são do PSD ou do CDS e quase sempre mantêm-se os rostos escolhidos politicamente, antes do concurso. Mandatos são de cinco anos". (Fonte - Jornal de Negócios). 

Na véspera de mais despedimentos, entre educadores, professores e assistentes operacionais, O Grande Irmão vela pela boa saúde da economia e da sociedade. São os donos deste pequeno país, calado, nas fronteiras da demência. "Olhos abotoados" e "descontentes sem romantismo", falou de nós assim Torga. Acordemos e denunciemos de todos os modos a mentira. Sejamos criativos. O presente e o futuro somos nós, não os do saber empacotado e nunca demonstrado. Acreditar na história fantástica, de um amor que cresce sobre as engrenagens de um poder sem fundamento e indecente de humanidade. 
video

Sem comentários:

Enviar um comentário